Brasileira Emgepron busca investidores para fábrica de artilharia

A Empresa Gerencial de Projetos Navais (Emgepron), empresa pública brasileira vinculada ao Ministério da Defesa (MD) e subordinada ao Comando da Marinha do Brasil, realizará um roadshow em São Paulo, no dia 25 de junho de 2024, para divulgar informações para potenciais investidores interessados na Fábrica Almirante Jurandyr da Costa Müller de Campos (FAJCMC).


Por Joao Bordon | Zona Militar

Localizada no Complexo Naval Guandu do Sape, no município do Rio de Janeiro, a fábrica de artilharia produz munições de médio e grosso calibres utilizadas pela Marinha do Brasil e exportadas principalmente para países da América do Sul, África e Ásia. A produção inclui: 
  • 155mm, M107.
  • Morteiro 120mm.
  • 4,5” MK-8 (114,3mm).
  • 105mm M57M1 e LG.
  • 3” L/50 (76,2mm).
  • 57mm L/70.
  • 40mm L/60 e L/70.
  • Munição de salva 47mm e 105mm.

Segundo informações oficiais do press release da estatal, divulgado no dia 8 de julho, o edital da licitação pública deve ser lançado no segundo semestre de 2024, após a aprovação pelos órgãos competentes.

O evento em São Paulo é organizado pela Emgepron e pela Diretoria de Sistemas de Armas da Marinha do Brasil (DSAM) e tem o objetivo de apresentar os “principais elementos da proposta de licitação pública para a outorga da gestão operacional” da fábrica – de propriedade da Marinha e gerenciada, desde 1996, pela Emgepron.

Nos bastidores, segundo fontes ouvidas pelo portal Zona Militar, já há grande movimentação em torno do tema. Espera-se que a licitação atraia grande interesse doméstico e internacional, devido, entre outras coisas, à capacidade de produção da FAJCMC de projéteis de artilharia 155mm.

Sobre a Emgepron

Criada em 1982 (Lei n.º 7.000/1982), a Empresa Gerencial de Projetos Navais (Emgepron) atua na gerência de projetos, contratada pela Marinha do Brasil, e na comercialização de produtos e serviços disponibilizados pelo setor naval da indústria de defesa nacional. Áreas de expertise da estatal incluem:
  • Embarcações militares.
  • Reparos navais.
  • Sistemas de combate embarcados.
  • Munição de artilharia.
  • Serviços oceanográficos e apoio logístico.
  • Etc.

A empresa pública possui três finalidades principais, a saber: promover a indústria militar brasileira, gerenciar projetos integrantes de programas aprovados pela Marinha e promover atividades relacionadas à obtenção e manutenção de material militar naval.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem