Força aérea tailandesa escolhe jatos suecos em vez de F-16 dos EUA

Comandante encaminha relatório comparando duas opções a ministro da Defesa e PM para palavra final


Wassana Nanuam | Bankok Post

A Força Aérea Real Tailandesa (RTAF) optou por adquirir caças Gripen da Suécia em vez de F-16 fabricados nos EUA, de acordo com uma fonte da força aérea.

Pilotos da Ala 7 da Força Aérea Real Tailandesa voam dois jatos Gripen sobre o Mar de Andamão em junho de 2011. (Foto de Surapol Promsaka Na Sakolnakorn)

ACM Phanphakdee Phattanakul, comandante da Força Aérea, encaminhou detalhes sobre os jatos Gripen E/F e F-16 Block 70 para comparação com o ministro da Defesa, Sutin Klungsang, e o primeiro-ministro Srettha Thavisin para tomar uma decisão. O comandante recomendou que escolhessem a aeronave sueca, disse a fonte na quarta-feira.

ACM Phanphakdee e a cúpula militar foram ao Parlamento na quarta-feira para explicar seus planos de gastos ao comitê da Câmara que analisa o projeto de lei orçamentária para o ano fiscal de 2025, que começa em 1º de outubro.

Questionado sobre o progresso no plano de aquisição de caças a jato, o comandante da Força Aérea disse que discutiu com Sutin na terça-feira.

Durante a discussão, ele explicou o processo de seleção e delineou os prós e contras do Gripen e do F-16, incluindo o apoio adicional que a força aérea receberia de seus respectivos fabricantes, Saab AB e Lockheed Martin.

O ministro encaminharia as informações ao primeiro-ministro na quarta-feira, disse ACM Phanphakdee.

Uma vez tomada uma decisão, caberá ao primeiro-ministro decidir se ele ou Sutin explicarão ao público, disse o chefe da Força Aérea.

"A Força Aérea ainda não concluiu que tipo de caça a jato escolheria", disse ele.

A força aérea precisa substituir 12 F-16 envelhecidos em sua frota nos próximos anos, e tem sido pressionada por autoridades suecas e americanas a escolher seus aviões.

Sutin estaria se preparando para visitar os Estados Unidos a convite do secretário de Defesa americano, Lloyd Austin.

O ministro da Defesa foi informado na semana passada pelo embaixador dos EUA sobre uma proposta de empréstimo para permitir que a Força Aérea adquira mais F-16, mas disse que a alta taxa de juros o preocupa.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem